BlogBlogs.Com.Br

terça-feira, 28 de abril de 2009

O Filme: 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você


Acho linda, a poesia que kate recita no final do filme pra o Patrick:

Odeio o modo como fala comigo
E como corta o cabelo
Odeio como dirigi o meu carro
E odeio seu desmazelo
Odeio suas enormes botas de combate
E como consegue ler minha mente
Eu odeio tanto isso em você
Que até me sinto doente
Odeio como está sempre certo
E odeio quando você mente
Odeio quando me faz rir muito
Ainda mais quando me faz chorar...
Odeio quando não está por perto
E o fato de não me ligar
Mas eu odeio principalmente
Não conseguir te odiar
Nem um pouco
Nem mesmo por um segundo
Nem mesmo só por te odiar
=**********
Beijos
Taís Martorelli

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Passa o tempo

Passa o tempo
Nada volta
Tudo muda
Quem se importa?
Eu me importo
Com quase tudo
Com o mundo
Com o tempo
Comigo
Com ele.


Beijos
Taís Martorelli

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Fiódor Dostoiévski


Passei a Semana Santa, ao lado do meu amado...
Conversamos, nos amamos, nos divertimos... e no Sábado a noite, ele resolveu me falar um pouquinho mais sobre um dos maiores escritores da literatura russa e artista inovador, Dostoiévski.
Fiquei encantada com a história dele e concordo quando ele diz: “Penso que não existe nada de mais belo, profundo e perfeito do que Cristo”. ( Após ler uma Bíblia )

Após uma série de acontecimentos que ocorreram na sua vida, nasce no coração de Dostoiévski a pergunta determinante: porquê a maldade humana?
( Algo que deviamos refletir todos os dias)

A vida amorosa de Dostoiévski, se resumiu em uma linda história de amor...
Grande exemplo de mulher! Cuidou do seu amado, até o último dia da sua vida...
Assim como Anna, eu cuido e amo muito o meu amorzão.
Cada um do seu jeitinho, mas muitas coisas em comum...

"Após a morte da sua primeira mulher, Dostoiévski conhece um anjo que mudaria sua vida, um milagre, que tem nome: Anna Grigorevna. Tinha vinte anos, culta, bela e prática. Começa como por ser sua secretária. Poucos meses depois casam-se. Dostoiévski tinha 46 anos. Anna é a mulher que trará estabilidade e paz à sua vida. É forte, muito sensível, pouco exigente, imensamente afectuosa e totalmente dedicada. Tem consciência que não será fácil viver ao lado de um homem tão complexo, atormentado por uma infinita inquietação interior. Logo na primeira noite do casamento apercebe-se da doença do marido, atingido por um violentíssimo ataque epiléptico. Continua a jogar e a gastar. Ela permanece a seu lado, sabendo que o seu amor poderá curar aquele génio. Compreende ainda que as crises físicas e psíquicas alimentam a sua veia artística. Cura-o do vício do jogo: não condenando-o, mas demonstrando-lhe todo o seu amor incondicionado. Chegando a vender as suas únicas calças de lã que possuía para arranjar-lhe dinheiro para o jogo. E em Baden Baden fazia muito frio. Nascem quatro filhos. Dostoiévski escreve os principais romances e Anna torna-se também administradora dos seus bens. Nesta obras, património da humanidade, o escritor condena a soberba luciferiana do homem nihilista que recusa a fé em Deus e pensa poder conferir a si próprio um sentido para a realidade...
Aproxima-se a morte. Chama a sua mulher e diz-lhe: “Vou morrer hoje”. Pede-lhe que vá buscar a sua Bíblia, aquela que guarda religiosamente desde a viagem para a Sibéria. Ela abre-a ao acaso. Lê a parábola do Filho Pródigo. Como ele, Dostoiévski regressa à Casa do Pai."

Algumas frases ditas por Dostoiévski, que me fez refletir:

“A alma humana é um mistério que deve ser desvelado, mesmo que passes toda a vida a procurar resolvê-lo, não penses ter perdido tempo”.

"A falta de liberdade não consiste jamais em estar segregado, e sim em estar em promiscuidade, pois o suplício inenarrável é não se poder estar sozinho"

"A vida é um paraíso, mas os homens não o sabem e não se preocupam em sabê-lo."

"Um ato de confiança dá paz e serenidade"

"Para se conhecer qualquer pessoa, é preciso ir-se chegando a ela devagar e com cautela, para evitar equívoco e preconceito, coisas bem difíceis de corrigir e reparar depois."

Leiam mais sobre ele, vale a pena!

Beijos
Taís Martorelli

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Lugares Proibidos




Eu gosto do claro quando é claro que você me ama
Eu gosto do escuro no escuro com você na cama
Eu gosto do não se você diz não viver sem mim
Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui
Eu gosto do nada, nada que te leve para longe
Eu amo a demora sempre que o nosso beijo é longo
Adoro a pressa quando sinto
Sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby, com você já, já...

Mande um buquê de rosas, rosa ou salmão
Versos e beijos e o seu nome no cartão
Me leve café na cama amanhã
Eu finjo que eu não esperava
Gosto de fazer amor fora de hora
Lugares proibidos com você na estrada
Adoro surpresas sem datas
Chega mais cedo amor
Eu finjo que eu não esperava

Eu gosto da falta quando falta mais juízo em nós
E de telefone, se do outro lado é a sua voz
Adoro a pressa quando sinto
Sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby com você chegando já...

Gosto de fazer amor fora de hora
Lugares proibidos com você na estrada
Adoro surpresas sem datas
Chega mais cedo amor
Eu finjo que eu não esperava...

Cantora: Adriana Calcanhoto
Adoro essa música!

O buquê da foto, foi meu amorzão que me deu!


Fé, luz e amor para todos!
Beijos
Taís Martorelli